Top 10: Headcanons no espectro assexual

Jughead, personagem assexual dos quadrinhos Archie Comics

A assexualidade – ausência de atração sexual, em vários níveis e nuances – é ainda pouco conhecida e tem pouca representação. Achar personagens que estejam no espectro assexual ou arromântico (que não sentem atração romântica) é difícil e, muitas das vezes, a comunidade só encontra em trabalhos de outras pessoas da comunidade.

Recentemente, o personagem vampiro Rafael, da série Shadowhunters, se assumiu assexual e é um passo na direção certa. Outro personagem importante na comunidade assexual, principalmente no Tumblr, é o personagem Jughead, dos Archie Comics, que em sua encarnação mais recente é assumidamente assexual e arromântico.Infelizmente, a adaptação do Jughead para a TV na série da CW Riverdale, interpretado por Cole Sprouse, não vai seguir o caminho de sua versão dos quadrinhos, o que gerou barulho na comunidade e tem sido bastante debatido.

Com tão poucos personagens canon, a comunidade se volta para os headcanons. Eu me identifico como demissexual (parte do espectro assexual) e esses são meus headcanons de personagens no espectro.
1. Merida (Valente) – Assexual Arromântica

O arco de personagem da Merida em Valente é entender o ponto de vista da sua mãe e o quanto ela se importa com o bem-estar do reino e de seus aliados. O arco da mãe é entender que Merida simplesmente não quer ser jogada num casamento arranjado. Isso não é pra ela.

Nossa ruiva faz questão de deixar claro que ela não está interessada em casar. Ponto final. E é claro que ela pode ter várias razões para isso, mas eu gosto de pensar que isso é uma indicação de que ela simplesmente não está interessada num relacionamento amoroso ou sexual.

 

2. Elsa (Frozen – Uma aventura congelante) – Assexual Arromântica

Elsa, ah, Elsa. O único relacionamento que importa pra ela é o relacionamento fraternal com Anna e eu acho isso lindo. Ela não parece precisar de mais nada para ser feliz, só se preocupa com o bem-estar da irmã – e do reino em segundo plano.

Na minha cabeça, ela pode muito bem ser assexual e arromântica e se sentir bem assim. Mesmo que a sequência que dizem que vem aí der um par romântico para ela, tudo bem. No meu coração, ela sempre será aroace (arromântica e assexual). E antes que perguntem, nada impede alguém aroace de estar num relacionamento, estamos entendidos?

 

3. Bela (A Bela e a Fera, versão animada da Disney) – Demissexual

O que a Bela quer? Aventura. Quando ela quer? O mais rápido possível.

A impressão que ela sempre me passou é que um romance não é lá a prioridade pra ela. Se envolver com a Fera foi algo que simplesmente aconteceu. Além disso, tem o fato de que ela é considerada estranha no vilarejo. E se o pai inventor e o fato de ela estar sempre enfiada num livro não forem os únicos motivos?

Ela não se interessar por ninguém da vila (não acho que o Gaston tenha sido o único rejeitado por ela) pode muito bem ser indicativo que ela simplesmente não estava nem aí para um relacionamento. Mas quando ela passa tempo conhecendo a Fera, algo muda. E a demissexualidade é basicamente isso – o interesse só aparece depois de uma conexão emocional.

 

4. Jessica Rabbit (Uma cilada para Roger Rabbit) – Assexual

Em certo momento do filme, perguntam pra Jessica por que ela se casou com o Roger. A resposta? “Porque ele me faz rir.” Vão dizer: “mas a Jessica é um símbolo sexual, ela usa isso para alcançar seus objetivos!” Ao que eu respondo: e daí? Atração e ação são coisas diferentes. Ela agir de forma sexualizada não exclui a possibilidade de ela não se sentir atraída por ninguém – afinal, não vamos esquecer que ela carrega uma armadilha de urso no sutiã, ok?

 

5. Kagome (Inuyasha) – Demissexual

Em quase todos os momentos que vemos Kagome com as amigas do mundo humano, elas ficam tentando descobrir qual o interesse romântico dela e sugerindo o Houjo como possível namorado. O que Kagome faz? Pensa em Inuyasha. Sempre tive a impressão que ela nunca se interessou por ninguém antes do nosso hanyou favorito e até por ele o sentimento demorou a aparecer.

 

6. Luna Lovegood (Harry Potter) – Assexual

Luna sempre me passou a impressão de estar mais interessada em coisas curiosas. A mente dela sempre parece estar em outro lugar e não consigo vê-la dando muita importância pra sexo. Simples assim.

 

7. Sakura (Sakura Card Captors) – Demissexual

Ah, Sakura. A crush dela no Syaoran é uma das coisas mais fofas pra mim. E boa parte disso é eu achar que o que ela sente por ele é puramente romântico. Eu acho que ela eventualmente desenvolve uma atração por ele sim, mas isso nunca parece ser algo de muita importância pro casal na minha mente.

 

8. Inuyasha (Inuyasha) – Assexual

Com Inuyasha, a minha visão é que ele é carente. Ele quer afeto e ao mesmo tempo tem medo da rejeição. Não acho que ele sequer considere sexo. Nem com a Kagome nem com Kikyou. Ao meu ver, o interesse dele em ambos os casos é romântico só, e ele e a Kagome só resolvem ir pros finalmentes para ter filhos.

 

9. Ametista (Steven Universe) – Assexual

Ametista é a gem que eu mais gosto. Ela é baixinha que nem eu e não tá nem aí pras regras, só quer ser feliz. Não há nenhuma indicação sobre a sexualidade dela no desenho, mas considerando que ela é uma forma de vida alienígena, sexualidade provavelmente é algo bem diferente para as gems.

Por que então eu a vejo como assexual? Pelas cores. A personagem é feita na paleta de cores da bandeira assexual e a conexão na minha mente foi instantânea.

 

10. Sombra (Overwatch) – Assexual

Ah, Sombra. Assim que eu olhei pra ela minha mente pensou “ACE”. Não estou nem brincando – eu publiquei no Twitter, pode checar. Minha razão é a mesma da Ametista, fui induzida pelas cores do design. Não consigo mais evitar associar roxo com assexualidade.

About Mayara Barros 2 Articles
Mayara Barros nasceu em 1992, no Rio de Janeiro. Formada em Jornalismo pela Uerj, é mestranda em Comunicação. Publicou um livro de contos pela Editora Illuminare; atua como editora-chefe na Revista Avessa desde 2014 e mantém um blog pessoal, Naive Heart, desde 2011. Sua relação com fandom é amor puro. Começou cedo, escrevendo fics de Inuyasha e Harry Potter com as amigas e agora lê quando pode e faz fanarts quando tem tempo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*