#Queer52: Willful Machines

Goodreads | Amazon

Vamos falar de inteligência artificial, queerness, e aventura.

Vamos falar de Willful Machines.

 

Eu preciso admitir uma coisa pra vocês: a única coisa que eu tenho mais medo que ET é IA — siglas me apavoram, claramente. Sei lá, tem alguma coisa aterrorizante sobre inteligência artificial se voltando contra os humanos… que parece real. E esse livro explora um pouco dessa auto-consciência, e o que resulta dela.

O mundo no qual Willful Machines se passa é bastante moderno. É um mundo onde as máquinas recentemente tomaram consciência de si, e a primeira delas, Charlotte, se voltou contra o mundo, e agora é a líder terrorista que quer derrubartrazer a civilização humana abaixo.

O Lee não quer nem saber da Charlotte, principalmente considerando o histórico que a família dele tem com máquinas. Uh, eu esqueci de comentar que ele é o filho do presidente? O filho do presidente que é abertamente contra robôs e IA e, por consequência, inimigo número um da Charlotte? Ah, okay. Pois é.

Tudo o que o Lee quer é seguir sua vida no colégio que ele odeia, ignorando o avô-diretor-da-escola que ele igualmente odeia, e talvez se divertir um pouco com a melhor amiga Bex, e talvez… muito talvez… de repente… conseguir falar com o garoto novo.

GAROTO NOVO. TAMBÉM CONHECIDO COMO NICO. TAMBÉM CONHECIDO COMO MENINO CHILENO COM SOTAQUE CHILENO. TAMBÉM OBCECADO POR SHAKESPEARE. NERDZINHO GATINHO FOFINHO QUERIDINHO MEU FILHO.

Desculpa, gente. Eu só… eu tenho muitos sentimentos pelo Nico. E o Lee também.

É um livro maravilhoso porque é uma aventura no meio de um romance fofo e que explode rápido como quem já vivenciou romances adolescentes sabe que é. Tem surpresa, tem ação, tem empolgação e, mais que tudo, tem uma conversa maravilhosa sobre livre arbítrio.

Melhor passagem, na original e traduzida livremente por mim:

“The first guy asks the second guy, ‘Do you believe in free will?’ The second guy answers, ‘I have no choice’.”

“O primeiro cara pergunta pro segundo, ‘Você acredita em livre arbítrio?’ O segundo cara responde, ‘Eu não tenho escolha’.”

 

Pontos de diversidade:

Personagens queer: 3

Personagens não-americanas/não-brancas: 1

Personagens com transtorno mental/psicológico: 0

Personagens PCD: 0

= 4 pontos

 

Pontuação do livro: ★★★★

✓ premissa original com execução empolgante

✓ TODA A HISTÓRIA DA CHARLOTTE

✓ diversidade (3 pontos pra cima eu já considero check)

✓ nico/lee quem shippamos pra sempre

✗ o final podia ter rendido umas 50 páginas a mais do que rendeu

About Gabriela Martins 9 Articles
Gabriela Martins é professora e formada em Letras e tem uma obsessão preocupante com bruxas, guerras fictícias, e super-heróis. Seus hobbies principais incluem planejar assassinatos pra acontecer em mundos faz-de-conta, longas caminhadas até o sofá pra fazer maratonas no Netflix, e, surpreendentemente, yoga.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*