Objetos Cortantes: O elenco perfeito

Confesso que há muito tempo não ficava impressionado com um filme como fiquei com Garota exemplar. Não sei se pelas reviravoltas na história, pela atuação maravilhosa da Rosamund Pike ou pela maneira como o longa termina. Fato é que o suspense fez com que ouvisse, pela primeira vez, o nome de Gillian Flynn. Dias depois de conhecer Amazing Amy, e talvez ainda um pouco chocado com tudo, fui a uma livraria de Manaus e procurei o que pude sobre essa autora que – até pouco tempo – nem sabia que existia, mas que já considerava pacas. Para a minha surpresa, só achei um livro: Objetos cortantes.

Dei uma lidinha super rápida na orelha da obra e na hora já quis comprá-la. Não tenho o costume de ler muito, mas o livro me atraiu por três motivos específicos: 1. Objetos cortantes é um suspense ambientado em uma cidadezinha de interior dos Estados Unidos onde duas crianças são brutalmente assassinadas, logo de cara Twin Peaks gritava em minha cabeça; 2. a protagonista é uma jornalista, profissão que, graças à Gale Weathers, eu escolhi seguir <3; e 3. gente, essa tal de Gillian de Flynn escreveu Garota exemplar, não tem como ter erro.

E não teve mesmo. Rapidamente terminei de ler Objetos cortantes e aquela sensação de embrulho no estômago misturado com choque – a mesma que senti quando [SPOILER] Amazing Amy mata o Neil Patrick Harris [FIM DO SPOILER] – voltou a permear meu corpo. O livro realmente não é para todo mundo. É forte, perturbador e, ao mesmo tempo, assustador. Não assustador no sentido de susto ou medo, mas de uma maneira que te faz pensar: “Mas gente, será que isso existe/pode acontecer mesmo? Não, não é possível.”

Outra coisa que me chamou bastante a atenção é que Objetos cortantes poderia, facilmente, ser transformado em um filme maravilhoso. Não sei vocês, mas toda vez que leio alguma coisa fico montando na cabeça o que seria, na minha opinião, o elenco ideal para aquela história. E com esse livro não foi diferente. Como em fevereiro deste ano a HBO anunciou que produziria uma minissérie baseada na obra, estrelada por ninguém menos que Amy Adams <3, a busca pelo time de atores ideal para dar vida ao suspense na telinha se tornou algo ainda incessante na minha vida.

Por favor, se algum leitor conhecer alguém que trabalhe nos castings da HBO e puder enviar minhas sugestões, serei eternamente grato!

Camille Preaker – Amy Adams ou Felicity Jones

Amy Adams
Amy Adams

A protagonista da história, Camille, é uma repórter que trabalha em um jornal meio flopado de Chicago. Certo dia, ela tem de retornar para sua cidade natal, Wind Gap, para cobrir o assassinato de uma garota e o desaparecimento de outra. Lá, Camille reencontra a mãe Adora, com quem tem uma relação complicada, e a irmã mais nova Amma, que nunca realmente conheceu. A jornalista também trava uma luta pessoal contra o vício de se automutilar.

Felicty Jones
Felicity Jones

Verdade seja dita, eu sempre imaginei Amy Adams no papel de Camille (juro!), mesmo com certa diferença de idade. A atriz é o casamento perfeito entre fragilidade e tenacidade, dois contrapontos que nunca fizeram tanto sentido juntos na composição de uma personagem. Como segunda escolha, optaria pela fofa – e competente – Felicity Jones.

 

Amma Preaker – Elle Fanning ou Liana Liberato

Elle Fanning
Elle Fanning

Essa talvez seja a personagem mais interessante de Objetos cortantes, e certamente a mais complicada de se escalar. Isso porque Amma é uma garota de 13 anos com aparência de mulher adulta. Meu palpite é que os produtores subam um pouco essa idade para, pelo menos, 16 anos.

Liana Liberato
Liana Liberato

Caso isso se concretize, a escolha perfeita seria Elle Fanning. No livro, Amma é uma jovem que vive praticamente uma vida dupla: em frente aos pais, age como a filha (mimada) perfeita; por trás, é uma versão mais cruel de Regina George. Com tudo, é impossível você não se sentir atraído pela personagem. As partes e diálogos de Amma são os melhores da história. Liana Liberato seria minha segunda opção, até mesmo por lembrar bastante uma versão mais nova de Amy Adams.

Adora Preaker – Kristin Scott Thomas ou Robin Wright

Kristin Scott Thomas
Kristin Scott Thomas

Mãe de Camille e Amma, Adora é, pelo menos para os habitantes de Wind Gap, a personificação da mulher perfeita. Rica, linda, loira e “humanitária”, ela é tipo uma Kristen Bell mais velha. No entanto, a verdade é que Adora é peça chave no desenrolar da trama de Objetos cortantes.

Robin Wright
Robin Wright

O primeiro dos adjetivos que me vem à cabeça na hora de descrever Adora é: rica. E, na minha humilde opinião, não há atriz com mais porte de riqueza e classe que Kristin Scott Thomas. Robin Wright também seria opção, mesmo aparentando ser contemporânea de Amy Adams.

Richard Willis – Peter Sarsgaard

Peter Sarsgaard
Peter Sarsgaard

Richard é um detetive do Kansas que foi designado para investigar os crimes de Wind Gap. Você termina o livro com tanto ódio dele que não dá vontade nem de escalar alguém relevante para interpretá-lo. De aparência rústica e um tanto que (sic) charmoso, fui bonzinho e escolhi Peter Sarsgaard.

John Keene – Ezra Miller

Ezra Miller
Ezra Miller

Irmão mais velho de uma das vítimas, John passa a ser ignorado e sofrer preconceito dos habitantes de Wind Gap – principalmente dos jovens – quando se torna o principal suspeito dos crimes. Ele é descrito como um homem bonito e magricela, logo, não tem como não escolherem o Ezra Miller para interpretá-lo. <3

Curry – John Goodman

John Goodman
John Goodman

Chefe de Camille, no decorrer da trama você vai vendo que, mais que um empregador, ele representa uma figura paterna para a protagonista. Curry e a esposa acabam se tornando o porto seguro para Camille. John Goodman seria a escolha perfeita para esse personagem que você termina Objetos cortantes querendo abraçar.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*